Atores de ‘A Usurpadora’ que já morreram

Confira as estrelas do elenco da novela ‘A Usurpadora, gravada em 1998, que agora brilham para sempre na memória de seus fãs:

“Piedade Bracho (Vovó Piedade)”

Libertad Lamarque de Bouza (Rosário, 24 de Novembro de 1908 — Cidade do México, 12 de Dezembro de 2000) foi uma atriz argentina radicada no México. Com 92 anos Libertad continuava ativa, alegre, cordial e muito feliz porque tinha uma participação especial numa telenovela A Usurpadora. Numa manhã, sentiu-se mal e teve de ser internada de urgência no Hospital do Distrito Federal mexicano, onde esteve hospitalizada dez dias, e no dia 12 de Dezembro de 2000 (dia da Virgem de Guadalupe), a Dama do Tango, a Noiva da América veio a falecer. Seu corpo foi cremado e as suas cinzas deitadas na costa de Miami.

“Francisco (Chico)”

Tito Guízar nasceu na cidade de (Guadalajara estado de Jalisco no México dia 8 de abril de 1908, e faleceu em 25 de dezembro de 2000) de pneumonia na cidade de San Antonio, no Texas Estados Unidos. Era um ator mexicano de cinema, musical e televisão.

“Isabel”

Lucille Sílvia Derbez Amézquita, mais conhecida como Sílvia Derbez, (San Luis Potosí, 8 de março de 1932 – Cidade do México, 6 de abril de 2002) foi uma atriz mexicana com muitas participações em telenovelas. Seu último trabalho como atriz veio em 2001 a versão de Caridad Bravo Adams a telenovela La Intrusa. Silvia teve que abandonar as gravações para cuidar de sua saúde quando contraiu um câncer de pulmão. Logo depois que a telenovela acabou, Silvia Derbez faleceu em 6 de abril de 2002, aos 70 de idade, seu corpo foi cremado.

“Antônia”

Sílvia Caos (Havana, 10 de agosto de 1933 – Cidade do México, 16 de Abril de 2003) foi uma atriz cubana que teve toda sua carreira em ascensão no México e iniciou sua carreira artística na televisão em 1958, na novela “Más allá de la angustia”. Sílvia ficou conhecida no Brasil através da novela Maria do bairro, na qual viveu a bruxa Calixta. Seu último na televisão foi na telenovela “Viva as crianças!”, em 2003. A telenovela “La Intrusa” não chegou a ser exibida em tv aberta no Brasil apenas na tv paga. Sílvia Caos faleceu de câncer em função do cigarro no dia 16 de Abril de 2003, na Cidade do México.

“Moacir”

René Muñoz (Havana, 19 de fevereiro de 1938 — Cidade do México, 11 de maio de 2000) foi um ator e roteirista cubano radicado no México. Estudou na Espanha e na França e iniciou sua carreira de ator aos 23 anos de idade no filme espanhol Fray escoba, de (1961), no qual se fez famoso por interpretar a personagem São Martín de Porres. Vítima de câncer no esôfago e complicações nos rins e no pulmão, René Muñoz faleceu aos 62 anos. René jamais formou matrimônio e nunca teve filhos. Seu último trabalho na televisão foi na telenovela “Abrazame muy fuerte”, não se sabe se seu falecimento ocorreu antes ou depois das gravações do último capítulo da telenovela. Seu corpo foi cremado e suas cinzas foram espargidas sobre o rio Papaloapan no México, onde viveu grande parte de sua vida e se naturalizou cidadão mexicano.

“Lourdes”

Elvira Teresa Eory Sidi  atriz mas conhecida como Irán Eory.Ela nasceu no dia (Teerã, 21 de outubro de 1937 – Cidade do México, 10 de fevereiro de 2002). Foi criada no Marrocos e na Espanha. Filha de imigrantes europeus, seu pai Frederic Emilá Eory era um diplomata austríaco e sua mãe Ángela Sidi era judia turca. Seu último trabalho na televisão foi em 2001 na novela Aventuras en el tiempo, onde fez uma participação especial. Ao falecer deixou viúvo o também ator chileno Carlos Monden (casados desde 1986-2002) e sua mãe dona Ángela. Nunca teve filhos, seu corpo foi cremado, e suas cinzas foram depositadas juntas a de seu pai (falecido em 1989), no Panteón de las Lomas de Chapultepec na Cidade do México. Dona Ángela faleceu um ano depois, em maio de 2003.

“Abigail Rosales”

Meche Barba nasceu na cidade de (Nova York nos Estados Unidos no dia 24 de setembro de 1922 – 14 de janeiro de 2000, na Cidade do México.). Era uma atriz e bailarina de nacionalidade estadunidense naturalizada mexicana. Com larga carreira na idade conhecida Ouro do cinema do México nas décadas de 40 e 50. Foi considerado um dos ícones da “Rumberas film” filmes inspirados no ritmo de Rumba. Ela é lembrada com o nome de “O Venus mexicano”. Vítima de enfisema pulmonar, Meche Barba faleceu no dia 14 de janeiro de 2000, na Cidade do México. Seu último trabalho na televisão na telenovela Rosalinda em 1999.

Agradecimentos ao Hipersessão

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 19.982 outros seguidores